18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeãs em título travam seleção feminina de +60 no Campeonato do Mundo de Veteranos

 
Equipa masculina de +55 operou reviravolta contra Brasil
A seleção nacional feminina de +60 perdeu, esta quarta-feira, nos quartos de final do Campeonato do Mundo de Veteranos por Equipas com a Alemanha, atual detentora do título, num dia em que a equipa masculina de +55 registou nova vitória na prova que a Federação Portuguesa de Ténis organiza, com o apoio da Federação Internacional de Ténis, pela terceira vez nos últimos quatro anos.
 
Ciente das dificuldades que tinha pela frente, o conjunto luso não conseguiu surpreender uma das seleções mais cotadas da prova, mas apesar das derrotas em parciais diretos nos três encontros nunca deitou a toalha ao chão e até ofereceu mais resistência do que os números da derrota por 3-0 dão a entender.
 
No primeiro singular, Paula Zoio perdeu por 6-0 e 6-2 com Kerstin Garcia, a atual 123.ª classificada do ranking mundial que no escalão de +55 chegou a ser 19.ª há quatro anos.
Depois, Ann Fernandes sentiu na pele a experiência e o nível de Helga Nauck, ex-líder da hierarquia do escalão que atualmente figura no 13.º posto, e perdeu pelos parciais de 6-1 e 6-0 no duelo que selou a eliminatória.
 
Já sem influência na definição do bilhete para as meias-finais, o encontro de pares foi aquele em que se verificou mais equilíbrio, dado que Paula Zoio e Vera Pyrrait conseguiram recuperar de 1-5 na segunda partida e equilibraram o frente a frente antes de perderem por 6-4 e 6-4 com Katalin Boeroecz e Ellen Neumann.
 
Afastada nos quartos de final pela campeã em título, a seleção portuguesa terá como próxima adversária a vice-campeã, Grã-Bretanha, que perdeu com a Itália. Se vencer esse duelo, a equipa da casa lutará pelo quinto lugar na sexta-feira; se perder, jogará no mesmo dia pelo sétimo posto.
A seleção masculina do mesmo escalão não atuou esta quarta-feira na Von Cramm Cup, que acontece no Club Internacional de Foot-Ball (CIF), em Lisboa, mas voltará à ação na próxima jornada para defrontar a Espanha (2-1 contra a Argentina) na luta pelo nono lugar.
 
Já no escalão de +55, sortes distintas para os dois conjuntos lusos que atuaram no Complexo Desportivo do Jamor.
 
Um dia após registar a primeira vitória na prova (2-1 contra o México no fecho da fase de grupos), a seleção feminina não conseguiu repetir a proeza e perdeu por 3-0 com o Canadá na abertura do play-off de apuramento da nona à 12.ª posição.
 
No primeiro singular do dia, Paula Falcão cedeu pelos parciais de 6-3 e 6-4 para Alison Hannah-Taylor. Depois, Isabel Pinto ofereceu resistência, mas não foi capaz de segurar a vantagem e perdeu por 5-7, 6-1 e 6-2 com Sue Hatch, que resolveu o confronto. Já sem influência no desfecho, o encontro de pares também sorriu às canadianas, com Carol Lau e Roswitha Schaich a superarem a capitã Maria Conceição Vinha e Deolinda Duarte por 2-6, 6-4 e 10-6 para estabelecerem o resultado final.
 
Afastada da luta pelo nono lugar, a seleção portuguesa concluirá a participação frente à Austrália, que perdeu com a Suécia, na tentativa de conquistar o 11.º lugar.
 
Mais feliz foi a equipa masculina, que abriu o play-off do nono ao 16.º posto com uma reviravolta por 2-1 contra o Brasil para garantir, pelo menos, o 12.º lugar.
 
Depois do segundo lugar no grupo D da Austria Cup, a equipa capitaneada por Vasco Graça arrecadou o triunfo ‘na negra’.
 
Pedro Martins foi chamado pela primeira vez para a titularidade e perdeu face a Mauro Araújo por 6-3 e 6-2, mas Nuno Mota voltou a mostrar a boa forma e igualou a eliminatória após a vitória por 6-2 e 6-3 frente a Marcos Gomes.
 
No par decisivo, Vasco Graça e Nuno Mota mostraram novamente sinais de sintonia e obtiveram o ponto final pelo segundo dia consecutivo. Desta vez, bateram Eurico Carvalho e Mauro Araújo com os parciais de 7-6(3) e 7-6(5).
 
Conseguido o segundo sucesso consecutivo na competição, os jogadores da casa vão enfrentar a Suécia na quinta-feira, sendo que em caso de vitória ficarão a um triunfo do nono lugar, caso contrário terão de lutar pelo 11.º posto.
 
Este é o terceiro ano em que a Federação Portuguesa de Ténis organiza o Campeonato do Mundo de Veteranos: em 2019 recebeu os escalões de +50, +55 e +60, em 2022 acolheu as provas de +30, +35, +40 e +45 e em 2023 as de +55 e +60.
 
A competição por equipas acontece entre os dias 13 e 18 de agosto e reúne em Portugal um total de 350 jogadores de 27 países. Depois será a vez de se realizar a competição individual, de 19 a 26 de agosto.
 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 12 de julho de 2024 – 23:51:34

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...