18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Miguel Laranjeiro reeleito Presidente da Federação de Andebol de Portugal

Dirigente vimaranense está ligado aos melhores anos do Andebol português e vai assumir o último mandato coincidente com o ciclo olímpico de 2024 a 2028.
Decorreu, na manhã deste sábado, no Hotel Vila Galé Ópera, em Lisboa, a “dupla” Assembleia Geral da Federação de Andebol de Portugal. A primeira, para apreciar e votar o Relatório e Contas do Exercício do ano de 2023, e a segunda, de índole eleitoral, que tinha como ponto único a “Eleição dos Órgãos Sociais da Federação de Andebol de Portugal” para um mandato de quatro anos. A Assembleia Geral Ordinária que visou “Apreciar e votar o Relatório e Contas do Exercício do ano de 2023” acabou por aprovar o mesmo por unanimidade.
 
Na segunda Assembleia Geral, o ato eleitoral contou com a participação de 34 dos 53 delegados, o que corresponde a 64% de participação dos que compõem o atual mapa eleitoral e elegeu a Lista A – única concorrente ao ato eleitoral – com os resultados que a seguir se indicam, órgão a órgão:
 
– Direção: Lista A – 30; Brancos – 4
– Mesa da Assembleia Geral: Lista A – 31; Brancos – 3
– Conselho de Disciplina: Lista A – 31; Brancos – 3
– Conselho Justiça: Lista A – 31; Brancos – 3
– Conselho Arbitragem: Lista A – 29; Brancos – 4; Nulos – 1
– Conselho Técnico: Lista A – 31; Brancos – 3
– Conselho Fiscal: Lista A – 31; Brancos – 3
 
A tomada de posse decorreu de seguida, com os membros da Direção e dos demais elementos dos órgãos sociais presentes, neste que será o último mandato do Miguel Laranjeiro ao leme da Federação de Andebol de Portugal, em virtude do limite de mandatos. Estiveram presentes na cerimónia, entre treinadores, dirigentes e outras personalidades relacionadas com o desporto, e com o Andebol em particular, Pedro Dias, Secretário de Estado do Desporto.
 
Miguel Laranjeiro falou na missão cumprida de Portugal entrar na elite mundial da modalidade mas salienta que há uma ambição maior de tornar o Andebol ainda mais preponderante, principalmente dentro de portas:
“As tomadas de posse são sempre momentos importantes na vida das instituições. Podem servir de balanço do trabalho feito pelos antecessores, mas, sobretudo, projetar aquilo a que nos propomos. Quero agradecer a todos aqueles que ao longo de quase 85 anos (1 de maio de 1939), deram o seu melhor, pela modalidade e pela Federação de Andebol de Portugal. Nos últimos anos conseguimos muito, mas muito pouco para a nossa ambição. Na tomada de posse no primeiro mandato disse que ‘Acreditamos que somos capazes de estar entre os melhores do mundo. E vamos fazer tudo o que for possível para atingir esse objetivo’. Foi isso o que fomos fazendo ao longo dos anos e, hoje, estamos entre os melhores. Como os agentes do Andebol são exigentes, queremos mais: Queremos uma modalidade mais forte, alargando e fixando um maior número de praticantes em todas os escalões, mas também de treinadores, árbitros e dirigentes. Queremos uma modalidade mais visível e atrativa. Queremos levar o Andebol ainda mais para o espaço público.”
 
O próximo Campeonato da Europa com o nome de Portugal e as marcas que a grande competição vai deixar no panorama da modalidade no nosso país levam o Presidente da Federação de Andebol de Portugal a apelar a uma aposta mais significativa do Andebol:
“Este mandato vai ficar marcado pela coorganização do Europeu Sénior Masculino 2028. Com a Espanha e a Suíça, no que é o maior evento desportivo da modalidade. Não é só a organização que nos preocupa. É o trajeto até lá e o que ficará desta realização. Daqui a quatro anos, ao olharmos para a realidade do Andebol temos de ver uma modalidade mais capaz, visível e mais praticada. Tem de ficar uma marca para o futuro, e vai ficar. A dimensão internacional continuará a ser um objetivo mas não somos ninguém lá fora se não acautelarmos os nossos parceiros internos – os institucionais, as Autarquias e os patrocinadores que tem um papel determinante no nosso desempenho. Quero deixar aqui um compromisso radical com a igualdade de oportunidades. Seja na aposta no Andebol feminino ou com o Andebol 4All, porque para nós o desporto e, em particular o Andebol, é mesmo para todos. Não ficaremos à espera de que nos digam o que é preciso fazer. Temos conhecimento, valor e capacidade para dar passos em frente, mas a sociedade tem de olhar para o desporto e para o Andebol, de uma forma diferente.”
 
Miguel Laranjeiro termina reforçando a esperança de elevar o Andebol a patamares ainda mais prestigiantes:
“Este é também um tempo de esperança e de ambição. Queremos chegar mais longe. Onde há uma dificuldade devemos ver uma oportunidade. Onde está um problema, devemos encontrar uma solução. Este próximo mandato é também uma oportunidade para todos darem o seu contributo. Não perguntem apenas o que a Federação pode fazer pelo Andebol, perguntem o que o Andebol pode fazer pelo país. Nós não somos só uma Federação. Somos um exemplo.”
 
MESA DA ASSEMBLEIA GERAL
 
Presidente: Manuel Furtado
Vice-Presidente: António Duarte Gil Pereira
Secretário: Mónica Ferreira Pinto dos Santos Lopes
Suplente: Isabel Maria Batista Garcias
PRESIDENTE
 
Luis Miguel Morgado Laranjeiro
DIREÇÃO
 
Presidente: Luis Miguel Morgado Laranjeiro
Vice-Presidente: Miguel Nuno de Sá Nogueira Fernandes
Vice-Presidente: Vera do Carmo Andrade Lopes
Vice-Presidente: João Paulo Marcelo Velez
Vice-Presidente: Joaquim Augusto dos Santos Escada
Suplente: Carla Maria de Pinho Rodrigues
Suplente: Tiago Luís Rodrigues de Castro Soares
CONSELHO FISCAL
 
Presidente: Raúl Miguel Castro
Vice-Presidente: José Manuel Lopes Costa
Vice-Presidente: Carolina Alves Gomes
Suplente: Sílvia Maria dos Santos Mendonça das Neves Antunes
CONSELHO DE DISCIPLINA
 
Presidente: Alfredo Manuel da Conceição Ramos
Secretário: Diogo Vasco Gonçalves Nunes de Bastos
Vogal: Sónia Barroso Tomaz
Suplente: Filipina Maria Carvalhinho Relvas
CONSELHO DE JUSTIÇA
 
Presidente: Pedro Maria Cardoso Gonsalves Mourão
Vice-Presidente: Joaquim Manuel Pais Rovisco Lopes Guerra
Vogal: Pedro Alexandre Vaz dos Santos Marques
Vogal: António Nazaré Correia Paramés
Vogal: Delfina Afonso Cupessala
Suplente: Bernardo Filipe Moreira de Carvalho Gonçalves de Freitas
CONSELHO TÉCNICO
 
Presidente: Carlos Manuel Cerqueira Cruz
Vice-Presidente: Rui Alberto Gouveia dos Santos
Vogal: Luís Manuel Afonso Covas
Suplente: Maria de Fátima Lima Antunes
CONSELHO DE ARBITRAGEM
 
Presidente: João Tiago Joaquim da Costa
Vice-Presidente: Fernando Manuel Silva Martins Ferrão
Vice-Presidente: Pedro Daniel Capela Oliveira Fontes
Vogal: Fernando Manuel Martins Branco
Vogal: Alexandra Maria Martins Fernandes Costa de Matos
Suplente: Jorge Manuel Ferreira Nunes
Suplente: Joel Renato Resende Freire
 

Periodicidade Diária

sábado, 13 de julho de 2024 – 14:18:58

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...